Português Italian English Spanish

Agregar cavalo mecânico: Veja como proceder

Agregar cavalo mecânico: Veja como proceder


Quer agregar cavalo mecânico? Veja todas as informações necessárias sobre o processo, vantagens, desvantagens, documentação e idade do veículo.

A foto mostra um cavalo mecânico 6x2 atrelado a um semirreboque de 3 eixos
Conjunto cavalo mecânico 6x2 e semirreboque 3 eixos

 

Se você está pensando em agregar cavalo mecânico, mas tem alguma dúvida sobre como o processo é feito, veja aqui todas as informações necessárias e mais importantes sobre o processo.

Neste artigo você vai encontrar tudo o que precisa saber sobre o agregamento de cavalo mecânico, inclusive vantagens e desvantagens desse tipo de arrendamento.

O que é cavalo mecânico?

Se você chegou até aqui com dúvidas do que é um cavalo mecânico e qual diferença comparado com um caminhão, não se preocupe, vamos sanar suas dúvidas antes de prosseguir. Veja aqui detalhes do que vem a ser esse equipamento.

O cavalo mecânico, também chamado de veículo trator ou unidade tratora, consiste em um veículo de tracionamento de carretas e é um dos mais vendidos em todo o país com 30% das vendas concentradas apenas nesse modelo.

Eles podem possuir diversas configurações de rodas, podemos ver os principais listados abaixo:

  • 4x2, comumente chamado de” toco”;
  • 6x2, conhecido como trucado;
  • 6x4, popularmente chamado de traçado.

 

Normalmente o mais vendido no Brasil é o modelo 6x2 com 42% por cento do total de vendas.

A escolha do veículo correto para tracionar as carretas (implementos semirreboques que são atrelados aos cavalos mecânicos) deve ser feita levando em consideração a carga a ser transportada, legislação vigente (lei da balança) que determina o máximo de carga que cada composição (cavalo mecânico e implemento atrelados) podem trafegar nas rodovias.

E qual seria a diferença de caminhão para cavalo mecânico? Na verdade, um cavalo mecânico é um caminhão que possui um Quinta Roda (dispositivo fixo em cima do chassi do caminhão no qual é acoplado ao “Pino Rei” do implemento semirreboque para realizar o tracionamento).

A foto mostra um exemplo de Quinta Roda montada sobre o chassi do cavalo mecânico
Exemplo de Quinta Roda -

 

O caminhão por si só é considerado o veículo sem a Quinta Roda. Normalmente os caminhões são chamados por muitos de veículos rígidos ou até mesmo de truck. Nesse caso, eles são utilizados com implementos sobre o chassi e levam mais carga vertical do que de arraste.

Em um próximo artigo vamos explorar onde é possível aplicar cada modelo. No entanto, vamos seguir com nosso artigo que tem o foco falar sobre agregamento de cavalo mecânico.

O que significa agregar cavalo mecânico?

O processo de agregamento do cavalo mecânico é algo que interessa a muitos motoristas uma vez que é possível aumentar o faturamento com o veículo prestando serviço em uma transportadora.

O agregamento do cavalo mecânico consiste em um processo realizado entre o caminhoneiro proprietário do veículo e a empresa transportadora que possui os implementos que podem ser baús, graneleiros, carga seca, frigorificadas entre outros.

Nesse tipo de processo ambos saem ganhando, tanto a transportadora que precisa de veículos tratores para atrelar nos seus implementos, quanto o motorista que não possui o semirreboque para o transporte das cargas ou não possuem fretes com frequência. Ambos lucram nesse tipo de parceria.

Quais são as formas de pagamentos disponíveis para quem agrega cavalo mecânico?

Essa é uma pergunta que muitos motoristas que possuem o cavalo mecânico acabam se fazendo. Afinal, como o pagamento é feito? Quando o caminhoneiro decide se agregar a uma determinada transportadora passa a trabalhar para ela na realização de algumas entregas.

A transportadora paga para esse profissional um valor fixo. O que por sua vez permite por exemplo que o motorista consiga se planejar quanto aos seus gastos e retornos por exemplo.

Em relação ao pagamento em si, tudo depende da transportadora na qual o motorista decide se agregar. Isso porque há transportadoras que podem optar pelo pagamento quinzenal, outras por mês e assim sucessivamente.

Vale a pena agregar cavalo mecânico?

Quem tem o cavalo mecânico e está pensando se vale a pena ou não realizar o agregamento. A resposta é simples, vale a pena. Isso porque o caminhoneiro que detém o veículo trator pode não possuir o implemento adequado a determinado tipo de produto e consequentemente não consegue entregas para realizar unicamente com o cavalo mecânico.

Por sua vez a empresa de transporte rodoviário que precisa aumentar a frota rodante ou não tem o veículo, poderá se utilizar da parceria com o motorista proprietário.

Pátio de empresa de transporte rodoviário com cavalos mecânicos atrelados a carretas

 

Em relação ao autônomo, o caminhoneiro que decide agregar o seu cavalo mecânico tem a segurança de fretes recorrentes, o que assegura um retorno financeiro que o permite se planejar melhor no médio e longo prazo.

Vantagens e desvantagens no agregamento

Agora vamos ver quais as vantagens e desvantagens ao agregar cavalo mecânico em transportadoras.

A grande vantagem é que o motorista proprietário do veículo trator terá a certeza dos fretes e a previsibilidade de custos e receitas ao final do mês.

Mas é preciso considerar que de fato o investimento do caminhoneiro que possui unicamente o veículo é ligeiramente menor do que o motorista que possui o semirreboque e o cavalo mecânico. Apesar de ser uma opção para o proprietário do veículo é preciso considerar que ele sempre estará dependente de uma transportadora com implemento ou de agenciadores para realizar o trabalho.

Uma desvantagem presente no relato dos proprietários de veículos que trabalham por meio do agregamento, está no retorno financeiro muito inferior ao caminhoneiro autônomo que possui o cavalo mecânico e o implemento.

Essa acaba sendo uma alternativa para quem possui apenas o veículo trator. Afinal, não podemos ignorar os custos relacionados a compra do conjunto completo, ou seja, o cavalo e o implemento.

Quais modelos de veículos são aceitos nas transportadoras?

Essa é uma pergunta que varia muito, tudo depende da empresa de transporte rodoviário. Isso porque cada transportadora pode estabelecer determinadas exigências para o agregamento do cavalo mecânico. Dessa forma é possível que o caminhoneiro busque uma empresa na qual ele possa agregar o veículo que possui.

A título de curiosidade, entretanto, o cavalo mecânico com tração 6x2 é o preferido dos transportadores, mas é possível se tornar um agregado com o veículo que você possui.

Na verdade, a configuração de rodas dos veículos será exigida pela transportadora conforme as cargas e pesos a serem transportados, bem como o tipo de implemento escolhido.

A foto mostra as configurações de rodas para veículos 4x2; 6x2 e 6x4
Exemplo de configuração de rodas para veículos 4x2; 6x2 e 6x4

 

Os modelos de cavalos mecânicos mais solicitados pelos transportadores são o 6x2 (trucado) e o 6x4 (traçado), mas algumas transportadoras podem agregar também os modelos 4x2 e 8x2.

Quais os documentos necessários para agregar cavalo mecânico?

Para agregar o cavalo mecânico o proprietário do veículo precisará apresentar uma série de documentos, que a depender da transportadora escolhida pode mudar. Abaixo você encontra uma relação dos principais documentos para ter uma ideia da documentação solicitada.

O motorista deve apresentar seus documentos pessoais, como RG, CPF, comprovante de residência, Registro Nacional de Transportadores de Cargas, o RNTRC, CNH, conta bancária e igualmente contrato social. Algumas empresas de transporte rodoviário podem solicitar que o caminhoneiro interessado em se agregar tenha CNPJ, sendo necessário abertura do MEI caminhoneiro.

Idade do veículo e idade do motorista

Em relação a conservação do cavalo mecânico a grande maioria das transportadoras exigem que ele esteja em bom estado de conservação e que não tenha mais de 10 anos.

Essa medida de segurança visa fazer com que os veículos mais velhos não sejam agregados, pois eles têm maiores chances de gerar manutenções inesperadas e com maior frequência, o que poderia atrapalhar as entregas e aumentar as chances de acidentes.

Para o motorista não há expressamente uma determinação quanto a idade limite, mas claro que isso pode variar a depender da transportadora. O que é comumente exigido é que o caminhoneiro interessado em se agregar apresente documentos médicos que comprove que está em plenas condições de exercer a atividade sem riscos.

Seguro do veículo, seguro da carga?

Ter um seguro para carga é uma exigência fundamental para se tornar um agregado. Algumas empresas realizam a contratação de uma apólice que julgam adequada e descontam o seu valor do faturamento do motorista agregado, de qualquer maneira essa é uma obrigatoriedade que o motorista não conseguirá se desfazer.

Rastreador é necessário?

O rastreador também é uma exigência, assim como no caso do seguro, algumas empresas podem fornecer o equipamento próprio para o monitoramento do veículo e da carga.

Quais são os cursos necessários?

É possível que seja exigido do motorista a qualificação para o transporte de cargas, isso para garantir que ele será capaz de dirigir de maneira segura, econômica e estará devidamente preparado para lidar com situações adversas.

A exemplo, para o transporte de produtos perigosos é exigido o curso de Movimentação Operacional de Produtos Perigosos – MOPP. Cada transportadora pode exigir ou não algum curso a depender do tipo de produto a ser transportado.

Entrevista junto a seguradora

Antes de efetivamente concluir o processo de agregamento, o motorista deve passar pela entrevista com a seguradora da transportadora. Caso não seja aprovado ele automaticamente será desqualificado para ser um colaborador agregado dessa empresa.

A entrevista com a seguradora tem como intuito assegurar que o motorista agregado é de fato confiável para o manejo da carga.

Conclusão

Neste artigo, você viu as diferenças entre cavalo mecânico e caminhão, o que é o agregamento, vantagens e desvantagens desse negócio, documentos necessários, modelos de veículos aceitos, idade do veículo e motoristas aceitos pelas transportadoras, seguros, cursos, rastreadores e entrevista junto a seguradora.

Podemos afirmar que o agregamento de cavalo mecânico é um processo que vale a pena, principalmente para aqueles motoristas proprietários de veículos que querem ter a certeza e garantia de ter fretes frequentes, embora os ganhos sejam menores quando comparados aos caminhoneiros que pegam o frete por conta própria. Outro ponto positivo é que não se precisam se preocupar com a aquisição e manutenção do implemento. 

Nos do Clube do Motorista, esperamos que esse artigo tenha ajudado você amigo caminhoneiro que esteja procurando informações de como agregar cavalo mecânico.

Veja também algumas empresas com vagas para agregamento de veículos:

Vagas para agregar cavalo mecânico na Transpes

Vagas para agregar cavalos mecânicos 4×2 e 6×2 na JSL

Autor: André Pedrosa

  Veja Mais
Exibindo de 1 a 4 resultados (total: 10)