Português Italian English Spanish

Volks, Scania, Volvo e Mercedes-Benz paralisam produção por falta de peças e pandemia

Volks, Scania, Volvo e Mercedes-Benz paralisam produção por falta de peças e pandemia

Data de Publicação: 23 de março de 2021 19:02:00
Depois de a Volkswagen, Volvo e Scania anunciarem a suspensão da produção de veículos, devido ao avanço da pandemia de Covid-19, a montadora Mercedes-Benz acaba de anunciar em nota, a paralização temporária da fábrica de caminhões no Brasil.

Crédito imagem - Scania -

Depois de a Volkswagen, Volvo e Scania anunciarem a suspensão da produção de veículos, devido ao avanço da pandemia de Covid-19, a montadora Mercedes-Benz acaba de anunciar em nota, a paralização temporária da fábrica de caminhões no Brasil.

A paralisação da Mercedes-Benz acontece nas fábricas de São Bernardo do Campo e Juiz de Fora, entre a próxima sexta-feira, dia 26, com retorno previsto para 5 de abril. A data coincide com a antecipação de feriados no Grande ABC.

De acordo com a nota emitida pela Mercedes-Benz, o objetivo é reduzir "a circulação de pessoas neste momento crítico e administrar a dificuldade de abastecimento de peças e componentes na cadeia de suprimentos, além de atender a antecipação de feriados por parte das autoridades municipais". Além disso, a montadora pretende colocar grupos de trabalhos de férias coletivas de forma alternada assim que retornar com a produção em 5 de abril.

No caso da Scania, a montadora anunciou ontem (22), a paralisação temporária das linhas de produção em São Bernardo do Campo -SP. A produção vai ficar suspensa entre a próxima sexta-feira (26) e 5 de abril. Já a Volvo vai reduzir cerca de 70% da produção de caminhões em Curitiba a partir desta terça, dia 23, e a decisão vigora até o fim de março.

A Volvo vai dispensar cerca de 2 mil funcionários da sua fábrica, que fica em Curitiba, até 31 de março. Atualmente a montadora tem mais de 3.700 trabalhadores. 

De acordo com a Volvo, o motivo da interrupção, segundo a empresa, é o alto nível de instabilidade na cadeia de abastecimento de peças — global e local —, principalmente de semicondutores, e o agravamento da pandemia.

"A medida tem impacto sobre a maioria dos empregados da produção de caminhões. No entanto, parte do efetivo seguirá em atividade, incluindo a produção de ônibus, parte da produção de caminhões, o serviço de atendimento emergencial a veículos Volvo, bem como a distribuição de peças para as concessionárias e distribuidores da marca. Cerca de 1.500 funcionários administrativos também continuam trabalhando em regime de home office, por tempo indeterminado", diz a nota da Volvo, que tem 3,7 mil funcionários em Curitiba.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a Scania informou que fará uma parada programada de produção e a decisão foi tomada para reduzir o número de pessoas circulando durante o período de antecipação dos feriados no Grande ABC, além das dificuldades na estabilidade da cadeia de suprimentos.

A Volkswagen do Brasil, informou em nota na última sexta-feira, que vai paralisar a produção em todas as suas fábricas no país entre 24 de março e 5 de abril. Segundo a montadora, a decisão foi em função do agravamento da pandemia. 

As decisões das montadoras, foram em função do agravamento da pandemia, falta de peças e componentes para montagem dos caminhões. Esse é um efeito da pandemia sobre os fornecedores de matéria prima e peças.

Maíra Fernanda - Clube do Motorista

 

  Veja Mais
Exibindo de 1 a 4 resultados (total: 16)